Agrotóxicos – Grave risco para o ser humano

Os agrotóxicos, em geral, eles agem de forma lenta, causando sintomas e doenças de difícil identificação para os médicos e sobretudo estabelecer sua relação com o agrotóxico.

O mercado brasileiro de agrotóxicos é o maior do mundo com 107 empresas produtoras o que representa uma fatia de 16% do mercado mundial. Só no ano de 2009, foram vendidas mais de 780 mil toneladas de produtos em todo o país. O Brasil também ocupa a sexta posição no ranking mundial de importação de agrotóxicos. A entrada desses produtos aumentou 236% entre 2000 e 2007.

Os riscos à saúde dos resíduos de agrotóxicos em alimentos se deve ao manuseio incorreto por produtores despreparados, assim como o seu uso indevido em alimentos nos quais não seriam necessários.

A alternativa eficaz para evitar os agrotóxicos é consumir orgânicos. Mas nem sempre isso é possível – assim veja algumas dicas para diminuir o consumo de agrotóxicos em excesso.

  • No caso de alimentos de origem animal (que podem ter sido contaminados pelos agrotóxicos pela água ou pela comida), retire a gordura aparente, pois algumas dessas substâncias são armazenadas no tecido gorduroso
  • Lave frutas e verduras em água corrente por pelo menos um minuto, esfregando com uma esponja ou escova
  • Tire as folhas externas das verduras e descasque as frutas, pois essas partes concentram mais agrotóxico
  • Diversifique os vegetais consumidos no dia a dia, pois isso reduz a ingestão de quantidades maiores de um mesmo agrotóxico
  • Como alguns pesticidas podem ser utilizados na fase final da maturação do alimento, reduza o risco comprando frutas e legumes mais verdes, e espere alguns dias antes de consumi-los.

Fonte – Cláudia Cardim, nutricionista, coordenadora do curso de nutrição da Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro.