Bifidobacterium – Nosso protetor intestinal

biphydumExistem aproximadamente 100 trilhões de bactérias em nosso intestino, representantes de 400 a 1000 espécies. Entre as mais comuns, são as enterobactérias, seja como constituintes da microbiota intestinal normal ou patogênicas, como: Escherichia, Aerobacter, Serratia, Salmonela, Shigella, Proteus, Yersinia, Lactobacillus e Bifidobacterium.

Probióticos são as bactérias que agindo em substrato apropriado (prebióticos) produz substâncias importante para nossa atividade da vida diária. Esta simbiose entre os microorganismos intestinais e nós inicia-se tão logo nascemos. Como os excessos (bebidas, antibióticos, antiinflatórios, uso de laxantes, etc) e mais o envelhecimento das células intestinais, ficamos carentes destes benefícios na velhice, causando um desequilíbrio na flora intestinal, conhecida como disbiose intestinal.

Bifidobacterium longum – é um organismo muito abundante no intestino grosso. Ele atua prevenindo a colonização de bactérias patogênicas invasoras ao se aderir às paredes intestinais e de lá expulsar bactérias nocivas e fungos. Juntamente com outros microorganismos, ele produz ácido láctico e acético, que reduzem o pH intestinal, inibindo assim, as bactérias indesejáveis. O B. longum tem se mostrado capaz de reduzir a freqüência de distúrbios gastrintestinais (diarréia, náusea etc.) durante tratamentos prolongados com antibióticos.

Referências:

McFarland, L.V. Normal flora: diversity and functions. Microb. Ecol. Health Dis., v. 12, p. 193-207, 2000.

Savage, D.C. Microbial ecology of the gastrointestinal tract. Annu. Rev. Microbiol., v. 31, p. 107-133, 1977.