Dieta na Diverticulose intestinal

 

Os divertículos intestinais estão presente em aproximadamente 50% das pessoas com mais de 50 anos. O divertículo se forma por adelgaçamento da parede intestinal, pela ausência da camada muscular. A diverticulite é resultante da inflamação da parede intestinal desse divertículo.

A maioria das pessoas com diverticulose nunca têm sintomas. Os exames diagnóstico dos divertículos (colonoscopia, enema opaco) são desconfortáveis e não indicados com preventivos. Pessoas que ingerem grandes quantidades de fibra na dieta são menos propensos à desenvolver a doença diverticular. Recomenda-se 20 a 35 gramas de fibra ao dia, preferivelmente através de frutas, legumes e cereais. Deve-se evitar cereais em grãos e com casca que podem impactar nos divertículos e causar inflamação (diverticulite).

Também pode-se usar o farelo de trigo não processado ou um produto à base de fibra. É importante aumentar o consumo de fibras gradualmente e beber mais água para aumentar o “bolo fecal” e com isso reduzir a pressão dentro do intestino. A fibra não irá curar os diverticulos existentes, mas pode impedir que outros venham a se formar.