Farinha Seca-Barriga – Ela Funciona?

De tempos em tempos surge um produto “milagroso”, de preço acessível, que cai no gosto popular, para eliminar as temidas gordurinhas. O produto do momento é a Farinha Seca-Barriga. Mas do que ela é feita? Esta farinha é um mix de diversos elementos:

  • farinha-3– Farinha de feijão branco: Possui faseolamina, auxilia a inibir a absorção de carboidratos;
  • – Farinha de berinjela: Rica em fibras e pequena taxa de gordura;
  • – Farinha de banana verde: O amido presente nesta farinha trás a sensação de saciedade;
  • – Farinha de maracujá: Possui pectina, fibra que dá a sensação de saciedade;
  • – Fibra de maçã: Possui ácido ursólico, que auxilia no combate ao colesterol e diminui a gordura corporal, além da grande quantidade de fibras, que faz com que o organismo tenha sensação de saciedade e favorece o funcionamento do intestino;
  • – Fibra de laranja: Auxilia na redução do colesterol, na diminuição da gordura corporal, trás sensação de saciedade;
  • – Farinha de limão: Assim como a farinha de laranja, auxilia na redução do colesterol, na diminuição da gordura corporal, trás sensação de saciedade;
  • – Farinha de cenoura: Tem grande poder antioxidante, que ajuda na regeneração das células e na produção de colágeno, substância responsável por garantir firmeza e vitalidade aos tecidos;
  • – Farinha de ameixa: Auxilia no funcionamento do intestino,
  • – Farinha de soja preta: A antocianina presente neste tipo de soja promove a queima das células de gordura.

Todos estes componentes agem em conjunto, potencializando resultados.

Algumas versões da farinha seca barriga possuem também ingredientes como o chá verde, canela e guaraná. Esses ingredientes são queimadores de gordura, e aumentam o nível de gasto energético do organismo.

Os benefícios da farinha seca barriga não se limitam apenas ao emagrecimento. Há uma atuação na prevenção ao colesterol, doenças cardiovasculares e diabetes. Para mulheres, sintomas da TPM são atenuados, devido aos nutrientes desta farinha.

O seu consumo, deve ser orientado por um profissional da saúde e preferencialmente associada a uma dieta.