Micróbios presentes no intestino podem ser causa de obesidade

A interpretação do corpo humano como um ecossistema abre uma perspectiva diferente para o entendimento de conceitos como “saúde” e “doença”. Perturbações neste ecossistema, como o stress da vida moderna, as alterações dos hábitos alimentares, distúrbios hormonais tem levado a desequilibrios, tais como a obesidade. O efeito de alterações em nosso estilo de vida tem ocasionado um desequilíbrio nas bactérias intestinais, levando a um agravo no caso de obesidade. Pesquisadores da Universidade de Washington publicaram na Revista Nature que o desequilíbrio dessas bactérias faz com que as proteínas responsáveis pela defesa da parede intestinal deixem de existir, deixando a parede intestinal permeável a “fragmentos” dos micro-organismos, que podem atingir a corrente sanguínea e causar alterações do metabolísmo provocando a obesidade.

DICA – O uso de probióticos ajudam a promover o equilíbrio da flora intestinal.

FLORA INTESTINAL – O termo “Flora Intestinal”, frequentemente utilizado, deve ser abolido, uma vez que as bactérias são seres procariotos e, portanto, não pertencentes ao reino vegetal ou, tampouco, animal. No meio científico o termo a comumente utilizado é Gut Microbiota.

Referência:

Sekirov I, Russell SL, Antunes LCM, Finlay BB. Gut Microbiota in Health and Disease. Physiol Rev 90:859-904, 2010.