O estresse e o aumento do peso

O estresse e o aumento do peso

150 150 Dr. Armando

ansiedade2O estresse prejudica a vida de uma pessoa em todos os aspectos, sendo de forma mais impactante na sua saúde, afetando seu estilo de vida: hábitos rotineiros e alimentação são prejudicados, refletindo em sintomas físicos, muito danosos.

Em um estado de estresse, o organismo libera menores quantidades do hormônio Leptina, responsável pela sensação de saciedade. Na falta deste hormônio, há maior sensação de fome, consequentemente a maior ingestão de alimentos há aumento de peso.

Pessoas estressadas tendem a pular refeições e isto não é recomendado, pois em grandes períodos de jejum, primeiro há a alimentação por compensação (ingestão de alimentos em maiores quantidades) para reposição energética do organismo, e ainda há liberação do hormônio cortisol, que em excesso, pode estimular o acúmulo de gordura abdominal.

Ainda, o estresse diminui os níveis de testosterona, o que acarreta perda de massa magra.

Em situações de estresse prolongado o sistema imunológico é desequilibrado e passa para um estado crônico de inflamação onde as células de gordura liberam citocinas (moléculas inflamatórias), aumentando o apetite e provocando acúmulo gordura, também na região abdominal.

Em caso de estresse, uma dieta controlada não é suficiente para minimizar os efeitos do estresse. São necessários também associar atividades físicas a alimentação. Durante os exercícios, os níveis de hormônios são estabilizados, o metabolismo é ativado e há queima de gordura.