Combata as dores reumáticas com emplasto de Pimenta

vegetaisCapsicum annuum L.

A pimenta é originária das regiões tropicais e subtropicais da América, tendo sido introduzida na Europa pelos Espanhóis no século XV.

Planta anual com caule ereto e ramificado, folhas ovais e brilhantes, em cujas axilas nascem flores brancas suportadas por um pedúnculo curto. Imediatamente após a floração, aparece, conforme a espécie, uma baga encarnada, amarela ou verde.

São as variedades com compridas bagas vermelhas, de gosto fortemente picante, que apresentam interesse farmacêutico. Os frutos maduros são colhidos à mão, depois deixa-se que murchem antes de terminar a secagem sobre grades de canas ou suspensos em cordéis. A operação seguinte, a moagem, deve ser executada com grande prudência, pois o pó da pimenta é muito irritante para a pele e as mucosas.

As partes ativas contém um amido azotão irritante, a capsaicina; uma substância oleosa, a capsicina; pigmentos vermelhos do grupo dos carotenos, as vitaminas C, B1, B2, E; matérias gordas e outras substâncias.

Os produtos a base de pimenta são sobretudo utilizados em aplicações externas; encontra-se na farmácia toda a espécie de extratos, de tinturas, de ungüentos e de emplastros com efeitos rubificantes sobre a pele e as mucosas.

São usados em casos de dores reumatismais, de ciática ou de pleuresia. Estes emplastros podem ser também fabricados a partir de outras espécies de pimentas. A nível interno, a pimenta tem uma ação estomacal: estimula o peristaltismo gastrintestinal e favorece a secreção dos sucos gástricos.

A pimenta doce fresca é um excelente legume que contém elevada quantidade de vitamina C. As duas espécies de pimentas são abundantemente utilizadas como plantas aromáticas e culinárias.